Metade

metade

Estou feliz.

Com o post de hoje, chegamos (simbólica, mas não algebricamente, já que há mais dias do ano no segundo semestre) à metade do caminho.

Acredito que a intenção de manter a diversificação de artistas e gêneros tenha sido cumprida satisfariamente. Mais importante: conseguimos chegar até aqui praticamente sem repetir intérpretes. Tenho minhas dúvidas se será possível continuar da mesma forma no semestre que virá. E também começo a duvidar de minha capacidade em produzir posts muito elaborados, daqui pra frente.

Com efeito, nesses primeiros meses, pude dar vazão a um impulso criador que estava retesado desde há alguns anos. Em minha cabeça, havia muito a ser dito sobre certas canções… e não sei se ainda tenho mais desses “textos mentais” em minha cacholinha. Talvez haja um ou outro escondido em meio a alguma memória soterrada…

Isso cria o desafio de, diariamente, pensar em novas matérias para o blog. Coisa, aliás, que já vinha praticando desde os meses iniciais desse projeto. Mas agora isso se torna mais decisivo e urgente.

Com relação aos pedidos, eles foram muitos e nem todos conseguirão ser atendidos. A principal justificativa é que algumas dessas canções já foram abordadas em 2010 no 365 Canções do Leonardo Davino, ou em outros blogs (como o Sobre a Canção, do Túlio Villaça).

Também posso alegar, em muitos casos, que o pedido se refere a um intérprete já trazido ao blog. Mas não sei se será possível manter esse ineditismo daqui pra frente. (E não se assustem se aparecer, por exemplo, um post sobre Vinícius e Toquinho, considerando que já postei sob a rubrica Toquinho-Vinícius: para todos efeitos, a ordem dos fatores, nesse blog, altera sim o produto! Usei de expediente semelhante no caso Milton Nascimento e Lô Borges/Milton Nascimento, com ambos os posts se referindo a uma canção interpretada por Bituca, apesar do nome de Lô estampar a capa do álbum de onde uma delas foi extraída. São alguns dos truques que tenho na manga).

Considerando que, a partir de setembro, estarei com muito mais aulas na universidade (e de três disciplinas diferentes), sinto um leve temor, pois até agora o ano foi generoso comigo. Por isso, se a qualidade dos posts não se mantiver, tentem ser compreensivos. De toda forma, prometo me esforçar.

Quanto às visitas, estamos perto de alcançar as 1.000 visualizações mensais, com uma quantidade crescente de visitantes, a cada mês. Em junho, foram mais de 300, e conto com o auxílio da plateia para levarmos os textos do blog para um número maior de pessoas.

A quem acessou o 365 Canções Brasileiras diariamente (ou não), muito obrigado.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s