284. Os Originais do Samba: “Cadê Tereza?”

Cadê Tereza?
Tereza foi ao samba lá no morro
E não me avisou
Será que arrumou outro crioulo
Pois ainda não voltou?


Várias canções dos Originais do Samba aparecem na trilha sonora de meus últimos dez anos.

Lembro que, em 2012, prestes a voltar para Porto Alegre após cumprir um estágio pós-doutoral em São Carlos, minha amiga Aline Tavares enviou-me um e-mail que continha uma mensagem mais ou menos assim: “Gosto muito dessa música e ela me lembra você”. Clicando no link enviado, deparei-me com a versão do conjunto para “Alguém Me Avisou”, um de seus maiores sucessos, composição de Dona Ivone Lara.

Poucos meses depois, os Originais do Samba foram tocar no Sesc, num show gratuito, acho que numa tarde de sexta-feriado. Fui conferir, é claro, e lá estavam “Alguém Me Avisou” e muitos outros clássicos que todo bom bamba sabe de cor.

Já mudado para Santo André, tendo abandonado involuntariamente meu amador conjunto de samba, voltava para minha terra em alguns fins-de-semana. Às vezes, pintava a oportunidade de conferir os ensaios do pessoal, que permaneciam tocando (contei essas estórias aqui). Uma das canções que foi incluída no repertório, logo após minha ejeção, era a belíssima “Esperanças Perdidas”, famosa na gravação dos Originais. Adorava vê-los tocando a composição de Délcio Carvalho e Adeilton Alves, e confesso que mantinha uma pontinha de inveja: como não tinha pensado antes em incluir o conjunto de Mussum em nosso repertório?

Acho incrível também nunca ter escutado “Esperanças Perdidas” nas rodas do ABC. Trata-se de um dos grandes clássicos de nosso samba, com sua melodia passional e algo solene. Vira-e-mexe, escuto-a, relembrando esse momento de transição, quando já estava (bem) instalado na Grande São Paulo, mas vivia arrumando desculpas para retornar ao interior.

Outra canção dos Originais que gosto é “Cadê Tereza?”, presente de ninguém menos que Jorge Ben. A obra data de 1969, ano em que constou na discografia dos dois artistas: no primeiro LP dos Originais e no sexto álbum de Ben, ambos epônimos.

A obra não tem muitos segredos: seu enunciador parece ser o mesmo de “País Tropical”, aquele que é Flamengo e tem “uma nega chamada Tereza”. Pois agora a moça sumiu e o sujeito se desespera: “Tereza, minha nega, minha musa / Eu gosto muito de você / Sou um malandro enciumado, machucado / Que espera por você / Juro por Deus, se você voltar / Eu vou me regenerar / Jogo fora meu chinelo, / Meu baralho / E a minha navalha / E vou trabalhar”.

As duas gravações originais têm lá seu charme, mas gosto muito do balanço mais batucado dos Originais do Samba. Além disso, ali tem Jorge também, que faz uma participação vocal ao finalzinho da faixa.

De minha parte, acrescento um dado que parece ter escapado a muita gente – ou, talvez, seja somente impressão minha mesmo: a melodia de “Cadê Tereza?” foi, no mínimo, homenageada por Silvio César na ótima “Beco Sem Saída”. Esta, apareceu pela primeira vez dois anos após as gravações dos Originais e de Jorge Ben, em Silvio César (1971). Compare:

É lógico que a composição de Silvio vai muito além do simples plágio: como disse, parece ter havido apenas uma espécie de inspiração melódica nos versos, que evoluem para um refrão pra lá de original e contagiante.

Mas, como é sempre difícil ser original – e bem devem saber os Originais! –, não se espante se aparecer alguém provando que o próprio Jorge Ben se inspirou em alguma outra canção (estrangeira, talvez) para propor a melodia de “Cadê Tereza?”.

E, quer saber? Quem está ligando?

Ben é gênio e fez um baita serviço à canção popular brasileira ao garantir aos Originais, simplesmente, seu primeiro hit.

os-originais-do-samba.jpg
Os Originais do Samba, com Mussum à frente: samba raiz com uma mãozinha de Jorge Ben.

Tem muitas versões de “Cadê Tereza?” por aí. Mas não importa muito, pois as gravações dos Originais e de Jorge Ben já são suficientes, clássicas e definitivas.

Escute-a a voz do autor de “O Homem Da Gravata Florida”:

2 comentários

  1. Eu sou do tempo em que Os Originais do Samba eram bem executados nas rádios,me lembro de vários sucessos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s